2.jpg
bg2.jpg
PROJETOS SOCIAIS

Com a institucionalização e o envolvimento da Casa no movimento das políticas sociais, são desenvolvidas diversas atividades, entre os quais, cursos para à geração de renda, distribuição de cesta nutricional básica e articulações de saúde e lazer, buscando envolver os participantes e a comunidade do entorno. A cada ano as ações são ampliadas, os passeios, bingos, rifas e sorteios, são ações que levam a casa a expertise de produções de eventos.

 

Sempre envolvido nas ações coletivas, o Núcleo passa a coordenar o Comitê de Distribuição das Cestas Alimentares – CGMAF/AL, a Rede Nacional de Religiões Afro Brasileiras e Saúde –AL, fazendo parte do Comitê Gestor do Parque Memorial Quilombo dos Palmares, assume a cadeira no Conselho Estadual de Cultura,  contribuindo para a criação  da Rede Alagoana de Povos e Comunidades Tradicionais, apresentando propostas de minuta de lei do dia de Combate à Intolerância Religiosa , Municipal e Estadual e a minuta da lei do Dia Estadual de Resistência da Religiosidade Afro brasileira – Dia de Iemanjá, representando a Rede Alagoana de Pontos de Cultura na Comissão Nacional de Pontos, assume a cadeira de cultura afro brasileira no conselho Municipal de Políticas Culturais.

 

Festas das crianças

 

Para as comunidades Yorubanas, o nascimento de crianças gêmeas é sinônimo de boa sorte e riqueza, presentes dos mais diversos são ofertados aos pequeninos, na reconfiguração afro brasileira os gêmeos, os Erês, os Ibejis, Cosme e Damião ou as crianças são vistas como celebração da renovação e perpetuação do axé.

Todos os anos a data é marcada por distribuição de caruru, doces e confeitos (balas), onde as crianças circulam pelas ruas do bairro em busca dos saquinhos desejados por todos recheados das mais diversas guloseimas, cada sacolinha representa um troféu. Brincadeiras no percurso entre as casas, as formas de distribuição que variam de região para região, são lembranças inesquecíveis do imaginário infantil.

 

Há 17 anos, realizamos a festa das crianças (Erês) que é marcada pela realização das mais diversas brincadeiras infantis, quebra pote, corrida de saco, corrida do limão, dança da laranja, pula corda, dança das cadeiras, mordida da maçã e muitos fuá de confeitos, pintura no rosto dos menores, abrimos a biblioteca e o telecentro, a rua se torna espaço exclusivo dos brincantes, sendo distribuídos brindes para cada atividade. A juventude do terreiro coordena a ação, acreditamos que conviver com estas atividades possibilita um lazer saudável com práticas baseadas nas tradições e que  muitos dos pequeninos não tiveram oportunidade de vivenciá-las, por isto as faixas etárias são respeitadas, possibilitando a maior  participação de todos, a ação é finalizada com a distribuição dos sacos de bala e o pirão do dos erês, a ludicidade a serviço do acolhimento.

bg1.jpg